segunda-feira, 31 de março de 2014

O Manifesto que não teve adesão


O Manifesto "Preparar a reestruturação da dívida para crescer sustentadamente" foi conhecido a 11 de Março com a assinatura de 74 personalidades portuguesas. Deu muito que falar. 

A seguir, a 19 de Março, foi divulgado o apoio de 74 economistas estrangeiros. O que também deu que falar. 

Entretanto, criou um site próprio na internet e anunciou que se iria transformar em petição à Assembleia da República. Paulo Rangel assegurou, acto contínuo, que o Manifesto 74 "não teve a adesão dos portugueses", que "já saiu da agenda" e que "ninguém fala dele". Nas primeiras 24 horas, a petição online  superou 16 mil assinaturas e parece não parar.

É sempre melhor responder às coisas com argumentos e não com impressões ou pura gritaria. As coisas sérias debatem-se e apreciam-se com racionalidade.

3 comentários:

Luis Franco disse...

16000 assinaturas?
Tantas!
Isso dá 0,0015%.
E viva a vossa democracia em que 16000 "iluminados" impõem a 10500000 de Portugueses a sua verdade!

JOAO-PEDRO DIAS disse...

Ainda "só" vai em 30.000....

António Sousa disse...

É dia 2 de Abril, são 18:30 e por acaso, mas só por acaso passaram 24 horas e já não são 16 000, são o dobro(31 986). Há! e não são iluminados, mas sempre vêem mais qualquer coisinha.